Riscos e Benefícios



As possíveis vantagens e desvantagens de um estudo dependem do tipo de estudo, tratamento ou intervenção está sendo avaliado. Tenha em mente que,


• Nem todos os ensaios clínicos avaliam tratamentos. Muitos ensaios clínicos estudam novas formas para detectar, diagnosticar, ou avaliar a extensão da doença. Alguns chegam a procurar maneiras de prevenir que a doença se desenvolva. Estes estudos apresentam em geral risco potencial mínimo.


• Mesmo entre os ensaios que fazem estudos de tratamento, nem todos avaliam medicamentos propriamente ditos. Muitos ensaios clínicos avaliam outras formas de tratamento, como técnicas de fisioterapia, que podem ter benefícios ou riscos diferentes daqueles existentes em estudos com medicamentos.

• Quando os ensaios clínicos avaliam medicamentos, nem todos estudam medicamentos novos. Mesmo depois que uma droga tenha sido
aprovado para uso, os médicos às vezes descobrem que ela funciona melhor quando dada de uma determinada maneira ou quando
combinada com outros tratamentos. Ela pode até mesmo ser eficaz em uma condição diferente. Os ensaios clínicos são necessários para estudar essas possibilidades também.


• Alguns poucos estudos clínicos incluem um grupo de participantes para receber apenas placebo. O placebo é um ingrediente inativo
ou uma "pílula de açúcar" usada em alguns tipos de ensaios clínicos para dar mais certeza aos investigadores da existência de diferença entre o grupo que recebeu o tratamento em estudo e o grupo que não recebeu o tratamento em estudo. Neste tipo de estudo, o participante não fica sabendo se está recebendo um placebo ou o medicamento ativo, o que torna o resultado mais provável de ser válido. 
Em vez de usar um placebo, a maioria dos ensaios clínicos compara o novo tratamento com um tratamento padrão de uso corrente, assim todos os participantes recebem alguma forma de tratamento.

Cada ensaio clínico oferece suas próprias oportunidades e riscos, mas a maioria tem algumas coisas em comum. Em geral, ensaios clínicos têm alguns benefícios potenciais em comum:


• Você poderá ajudar outras pessoas que tenham o mesmo problema de saúde no futuro, contribuindo para o avanço da pesquisa.


• Você pode ter acesso a um tratamento que ainda não esteja disponível, mas que pode ser mais seguro, ou melhor, do que as opções atuais de tratamento.


• Você pode aumentar o número total de opções de tratamento disponíveis para você, mesmo que ainda não tenha recebido todos os tratamentos disponíveis na atualidade.

• Você pode sentir que você tem mais controle sobre sua situação e está assumindo um papel mais ativo para cuidar de sua saúde.


• Você pode receber mais atenção de sua equipe de saúde e uma vigilância maior à sua condição e aos possíveis efeitos colaterais do tratamento.


• Alguns patrocinadores de estudos podem pagar parte ou a totalidade de seus cuidados médicos e outras despesas durante a realização do estudo. Isso não é verdade para todos os ensaios clínicos. Antes de se inscrever em um estudo investigue com cuidado de quem é a responsabilidade de pagar pelo seu tratamento médico no período do estudo.



Algumas das possíveis desvantagens de estar em um estudo podem incluir o seguinte:


• O novo tratamento pode ter efeitos colaterais desconhecidos ou outros riscos, que podem ou não ser mais importantes do que aqueles dos tratamentos existentes. Isto é especialmente verdade nos ensaios da fase I e II.


• Tal como acontece com outras formas de terapia, o novo tratamento pode não funcionar para você, mesmo que isso ajude os outros.


• Pode haver inconvenientes, tais como necessidade de testes mais frequentes, de disponibilidade de tempo e de compromissos de viagem.


• Às vezes é emocionalmente difícil participar de um ensaio clínico.


• Se você participa de um ensaio clínico randomizado, você pode não ter uma escolha sobre qual o tratamento você vai receber. Se o estudo for cego, você não saberá qual o tipo e a dose do medicamento que você estará recebendo (embora esta informação esteja disponível em caso de necessidade , para sua segurança). Todos estes detalhes serão explicados antes que você se decida a participar.


Adaptado de www.cancer.org. 
Documento adaptado de “Duchenne Connect “escrito por Holly Peay (Parent Project Muscular Dystrophy)